Orgânicos da Mantiqueira
Slide background

Slide background

Slide background
Slide background

Slide background


Conheça um pouco dessa gente que acredita num sonho e contribui para uma melhor qualidade de vida.

Sitio do Thiana_001
Produzidos sem o uso de agrotóxicos, preservando terras, matas, nascentes e a saúde.


Veja aonde encontrar os produtos certificados da Mantiqueira.

Há mais de 10 anos realizamos este evento que mistura saúde, diversão, arte, bem estar e bem viver.

Org√Ęnicos da Mantiqueira – Hortas Urbanas

Hortas Urbanas

A agricultura urbana tem sido estimulada em grandes capitais do planeta j√° faz um tempo. Algumas das raz√Ķes para o fen√īmeno s√£o: aumento da popula√ß√£o nos centros urbanos que a cada dia ficam maiores e mais compactos; as pessoas ent√£o ficando cada mais distantes dos produtores de alimentos. Preocupadas com estas tend√™ncias, algumas cidades est√£o destinando espa√ßos desocupados para a cria√ß√£o de Hortas Urbanas. Amsterd√£, Londres, Nova Iorque, Vancouver, Lisboa, S√£o Paulo e Rio de Janeiro s√£o alguns pontos onde esse tipo de projeto tem se proliferado e um conjunto de fatores, sobretudo no caso brasileiro, corrobora para essa nova situa√ß√£o. Produ√ß√£o de alimentos saud√°veis, destina√ß√£o para o lixo org√Ęnico produzido, melhoria da polui√ß√£o e at√© possibilidade de inser√ß√£o s√≥cio-ambiental, s√£o alguns deles.

Hurbanas

Existem in√ļmeros grupos e ONGs dedicados √† cria√ß√£o, manuten√ß√£o e prolifera√ß√£o de projeto de hortas urbanas como, por exemplo, Cidades sem Fome, Hortel√Ķes Urbanos, AGDS – Associa√ß√£o Global de Desenvolvimento Sustent√°vel, entre outros. A Cidades sem Fome, por exemplo, j√° implantou mais de 21 hortas comunit√°rias; atrav√©s dessa iniciativa, 115 pessoas est√£o trabalhando e 650 tem sua subsist√™ncia garantida; al√©m disso, 15 hortas escolares e 5 estufas tamb√©m integram a lista de realiza√ß√Ķes.

Not√≠cia divulgada hoje pelo site Ciclo Vivo, informa que S√£o Bernardo do Campo j√° possui 9 hortas urbanas. Elas geram renda para algumas fam√≠lias, mas, fundamentalmente, beneficiam os moradores que podem comprar alimentos direto do produtor, sem conservantes qu√≠micos e por menores pre√ßos. As hortas s√£o cultivadas em √°reas utilizadas pelas linhas de transmiss√£o da Eletropaulo, Sabesp ou em terrenos ociosos da cidade. A Prefeitura reutiliza restos de origem vegetal – podas de √°rvores de parques e jardins – para produzir composto org√Ęnico; trimestralmente, entrega 18 ca√ßambas de caminh√£o desse fertilizante para as hortas urbanas.

Em S√£o Paulo, em plena Avenida Paulista, na Pra√ßa do Ciclista, h√° uma horta. Os Hortel√Ķes Urbanos come√ßaram o projeto, mas hoje, pessoas de todos os cantos da cidade aparecem por l√°, colaborando, trocando informa√ß√Ķes, ajudando a cuidar, trazendo novas sementes e mudas, enfim, produzindo um micro-ambiente agrad√°vel, produtivo, de conv√≠vio social saud√°vel e tamb√©m, claro, oferecendo para muitos a possibilidade de alguns alimentos nutritivos. Os Hortel√Ķes tamb√©m s√£o respons√°veis pela cria√ß√£o da Horta das Corujas, na Vila Beatriz e por in√ļmeras outras: Centro Cultural S√£o Paulo, Vila Pompeia, Vila Anglo, Faculdade de Medicina de S√£o Paulo, para citar algumas.

Como se v√™, apesar de n√£o faltarem problemas nas grandes cidades, existem alguns pequenos o√°sis “do bem”; o que fica claro √© que boa parte dessas iniciativas partem de cidad√£os comuns; pessoas que, claro, tamb√©m t√™m seus pr√≥prios problemas e afazeres, mas encontram uma forma de atuarem pelo coletivo.

 

 

Amsterdam, Londres, Nova Iorque, Vancouver e Lisboa. Estas hortas devem ser encaradas como uma ferramenta que contribui para o desenvolvimento urbano sustent√°vel, pois ajuda na reciclagem de res√≠duos org√Ęnicos, conserva√ß√£o do meio-ambiente, serve como espa√ßo de terapia e lazer para a popula√ß√£o, estimula a educa√ß√£o, a provis√£o de alimentos, o desenvolvimento comunit√°rio, e etc. (MOUGEOT, 2006). – See more at: http://www.inbs.com.br/hortas-urbanas/#sthash.Ipw9elIF.dpuf
Amsterdam, Londres, Nova Iorque, Vancouver e Lisboa – See more at: http://www.inbs.com.br/hortas-urbanas/#sthash.Ipw9elIF.dpuf
Amsterdam, Londres, Nova Iorque, Vancouver e Lisboa – See more at: http://www.inbs.com.br/hortas-urbanas/#sthash.Ipw9elIF.dpuf

Amsterdam, Londres, Nova Iorque, Vancouver e Lisboa – See more at: http://www.inbs.com.br/hortas-urbanas/#sthash.Ipw9elIF.dpuf
Amsterdam, Londres, Nova Iorque, Vancouver e Lisboa – See more at: http://www.inbs.com.br/hortas-urbanas/#sthash.Ipw9elIF.dpuf

Amsterdam, Londres, Nova Iorque, Vancouver e Lisboa – See more at: http://www.inbs.com.br/hortas-urbanas/#sthash.Ipw9elIF.dpuf

Amsterdam, Londres, Nova Iorque, Vancouver e Lisboa – See more at: http://www.inbs.com.br/hortas-urbanas/#sthash.Ipw9elIF.dpuf
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+